domingo, 22 de julho de 2018

Voleibol nos Jogos Europeus Universitários em Coimbra

Entre o dia 14 e o dia 20 de Julho, o voleibol foi uma das modalidades em competição nos Jogos Europeus Universitários, em Coimbra. No torneio masculino, os representantes lusos foram a Universidade de Coimbra e a Universidade do Porto, enquanto, em femininos, foram a Universidade do Minho e a Universidade do Porto. A Universidade do Minho alcançou o 10.º lugar, enquanto as restantes equipas lusas terminaram em lugares abaixo do 10.º lugar. A UM, depois de perder todos os jogos da fase de grupos, venceu nos quartos de final para o 9.º lugar a Univ. de Oslo e nas semifinais a Univ. de Helsínquia; na final para o 9.º lugar, a UM voltaria a perder com a Univ. de Amesterdão, por 3-2 (tal como sucedera na fase de grupos). A Universidade do Porto em femininos terminou em 14.º lugar, fruto de uma vitória na semifinal frente à Maria Barleti Univ., da Albânia.
Em masculinos, a UP terminou no 12.º lugar, com a vitória alcançada nos quartos de final para o 9.º lugar frente à Arctic University (Noruega), por 3-1; depois somou derrotas nos restantes dois jogos frente a turcos e alemães. A Universidade do Coimbra não conseguiu fugir ao último lugar (16.º), pois somou derrotas nos jogos efectuados.
A Universidade de Lausanne (Suíça), em femininos, e a Universidade de Beykent (Turquia), em masculinos, conquistaram as medalhas de ouro no voleibol.
Os Jogos Europeus Universitários terminam no próximo dia 28 de Julho, com as finais do futebol, do futsal e do basquetebol. A UP conseguiu, nesta primeira semana, duas medalhas de ouro no remo.

domingo, 8 de julho de 2018

Etapa de Espinho do Circuito Mundial de voleibol de praia terminou em grande


A final masculina da etapa de Espinho do Circuito Mundial de voleibol de praia (FIVB), disputada hoje à tarde, foi o culminar de 5 dias cheios de emoção e espectacularidade na praia da Baía. Ricardo, na última vez que tinha jogado em Espinho (em 2007) ao lado de Emanuel, tinha saído vencedor, e, hoje, 11 anos depois, esteve perto de voltar a subir ao lugar mais alto do pódio, fazendo dupla com Guto. E teria sido um desenlace feliz para um atleta de eleição, actualmente com 43 anos e mais de 20 anos de voleibol de praia. Os brasileiros Ricardo e Guto acabariam por perder, na final, na negra, por 20-22, com os letões Smedins e Samoilovs, mas as duas duplas deviam ter saído vencedoras, ex aequo. A final, a que tive oportunidade de assistir, teve vários match points para as duas equipas, mas seria um erro no ataque de Guto a dar o ponto final à dupla letã. Na retina, ficaram excelentes defesas de Guto e Samoilovs e fantásticos blocos de Ricardo e Smedins. Para a dupla brasileira, que primeiro teve de ultrapassar os compatriotas George e Thiago, na 4.ª f e disputar 9 jogos em toda a etapa espinhense, ficou ainda o carinho e o apoio da maior parte do público que encheu as bancadas do estádio.
Em 3.º lugar, ficou a dupla alemã Thole e Wickler. Em femininos, as australianas Clancy e Artacho levaram a melhor na final sobre a dupla brasileira Carol e Antonelli (2-0), enquanto Summer e Hughes classificaram-se no 3.º lugar.
Um último destaque para as duplas portuguesas Coelho/Paquete e Roberto/Kibinho que tiveram entrada directa no torneio principal e tiveram um bom desempenho, conseguindo vencer um jogo na fase de grupos para serem eliminadas da competição na 1.ª eliminatória de repescagem para os oitavos de final.

Rússia conquista 1.ª Taça das Nações, em voleibol masculino

A Rússia venceu hoje, na final, disputada em Lille, na França, a seleção da casa por 3-0 e ergueu a primeira Taça das Nações em voleibol masculino. Em 3.º lugar, ficou os EUA, após vitória pela margem máxima sobre o Brasil. Terminou assim uma longa maratona de jogos em vários pontos do Mundo, que começou a 25 de Maio e só terminou hoje. Com jogos em 3 ou 4 dias seguidos e com paragens de 3 ou 4 dias, com o desgaste das viagens, este formato de competição, na minha opinião, é um pouco exagerado relativamente à exigência física a que são submetidos os atletas, o que leva algumas seleções a poupar alguns dos jogadores mais importantes.
Na semana anterior, os EUA tinham conquistado a Taça das Nações em voleibol feminino, ao vencer a Turquia, por 3-2. A China, onde se realizou a final com 6 seleções, quedou-se pelo 3.º lugar, ao vencer o Brasil, por 3-0.

domingo, 24 de junho de 2018

Portugal entra na Liga das Nações

Portugal conseguiu o apuramento para a Liga das Nações do próximo ano, uma competição em que participa a elite mundial do voleibol. Portugal venceu, em Matosinhos, na final da Challenger Cup, a República Checa, por 3-1 e garantiu um lugar entre as 16 seleções masculinas que disputarão a Liga das Nações de 2019.
O percurso de Portugal até chegar à final da Challenger Cup foi longo e extenuante. Entre 19 de Maio e 6 de Junho, Portugal disputou a Liga Europeia de Ouro, tendo disputado o grupo C juntamente com a Espanha, a Finlândia e a Rep. Checa. Portugal terminou esta fase de grupos em 1.º lugar, apenas com uma derrota frente a Espanha, tendo ficado apurado para a fase final da Liga Europeia de Ouro juntamente com a Estónia (vencedora do grupo A), a Turquia (vencedora do grupo B) e a Rep. Checa (organizadora da fase final e 4.ª classificada do grupo C). Portugal viria a perder os dois jogos disputados nesta fase final a 13 e 14 de Junho, primeiro frente à Estónia por 3-0 e depois frente à Turquia por 3-2. Apesar destes desaires, como país organizador da Challenger Cup, Portugal teve lugar assegurado nessa competição, juntamente com a Estónia, a Rep. Checa (1.º e 2.º classificados da fase final da Liga Europeia de Ouro), Cuba, Chile e Cazaquistão. Entre 20 e 24 de Junho, Portugal esteve irrepreensível, vencendo todos os jogos: na fase de grupos, frente a Estónia (3-0) e ao Cazaquistão (3-0), depois na semifinal frente a Cuba (3-0); e para finalizar frente à Rep. Checa (3-1).
Estão de parabéns os jogadores, pelo excelente desempenho, e a equipa técnica, pela inteligente orientação e gestão desportiva.
Na Liga das Nações em 2019, Portugal defrontará o Brasil, os EUA, a Rússia, a França, a Polónia, entre outras seleções.

domingo, 13 de maio de 2018

Dois vencedores da Liga dos Campeões em voleibol masculino: Zenit Kazan e Lube Civitanova

O Zenit Kazan venceu, pela 4.ª vez consecutiva, a Liga dos Campeões em voleibol masculino, ao bater na final, disputada em Kazan, a equipa italiana do Lube Civitanova, por 3-2, com 17-15 no derradeiro set. Foi uma final espectacular com desfecho imprevisível.  Com o apoio de 7000 adeptos, o Zenit foi feliz. O Civitanova chegou a ter uma bola de jogo no 5.º set, mas o cubano Leon, com um ataque indefensável, empatou a 14. Depois foi contar com um erro do norte-americano Sander, num ataque para fora do campo que o video árbitro confirmou não ter havido qualquer toque no bloco, e com um poderoso serviço de Leon - um ás -, que deixou a equipa italiana a pedir bola fora. Novamente, o video árbitro acabaria por confirmar a decisão do árbitro e o Zenit Kazan festejou o título.
De realçar, quanto às prestações individuais, o desempenho do russo Mikhailov, do cubano Leon, do búlgaro Sokolov e do sérvio Stankovic.
Mais informações aqui.

domingo, 6 de maio de 2018

Vakifbank conquista Liga dos Campeões em voleibol feminino

A equipa turca do Vakifbank Istanbul venceu, este domingo, em Bucareste, a Liga dos Campeões, em voleibol feminino, ao bater na final a equipa romena do Alba Blaj, por 3-0. Em 3.º lugar ficou a equipa italiana do Conegliano, que na semifinal vendeu cara a derrota frente às campeãs (3-2). Mais informação aqui.

terça-feira, 1 de maio de 2018

Há dois campeões nacionais de voleibol: Sporting e Benfica

O Sporting sagrou-se campeão nacional ao vencer o 5.º jogo da final do campeonato nacional de voleibol masculino, no 5.º set, por 16-14. O Benfica teve uma bola de jogo aos 13-14, mas Dennis resolveu com um ataque imparável, colocando o marcador em 14-14. Logo de seguida a substituição de João Simões por Muagututia foi feliz, pois o norte-americano, no serviço, conseguiu ter a "colaboração" da tela da rede, por duas vezes, para dar o título ao Sporting. Na primeira vez, a bola caiu sem que houvesse hipótese de recepção por parte do Benfica; Na segunda vez, Ivo Casas ainda conseguiu manter a bola em jogo, mas não deu para o Benfica organizar o ataque e Dennis, à segunda, voltou a ser eficaz. Foi, portanto, um pequeno detalhe a decidir. Daí o título deste texto que exprime a minha opinião: Ambas as equipas são campeãs. E o Voleibol saiu a ganhar, pois foi uma excelente promoção da modalidade.
Parabéns ao Sporting pelo título e a todos os jogadores (em especial ao veterano Miguel Maia), pelo empenho e dedicação. Parabéns ao Benfica por ter sido um digno vencido e aos jogadores benfiquistas (em especial ao jovem Violas) pelo empenho e dedicação.
PS1-Deviam ter identificado o autor do arremesso de um objecto para o interior do campo, que atingiu Tiago Violas.
PS2-Caso o Benfica tivesse sido Campeão, escreveria o mesmo título.
PS3-O Leixões sagrou-se campeão nacional em voleibol feminino, ao vencer no 5.º jogo da final, o Clube K, por 3-1.

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

A despedida inglória da Fonte do Bastardo na Taça Challenge

A Fonte do Bastardo despediu-se da edição deste ano da Taça Challenge, após perder o set de ouro frente ao Lokomotiv Baku por 23-25. A RTP Açores transmitiu em directo este jogo que foi pautado pelo claro domínio da equipa açoriana até fechar o jogo a 3-0, com uns desnivelados 25-13 no 3.o set. Como tinha perdido no Azerbaijão por 3-1, a Fonte do Bastardo tinha de vencer o set de ouro para se apurar para os oitavos de final da Taça Challenge. Tudo parecia bem encaminhado para a equipa açoriana, sempre na frente do marcador até atingir os 14-12, mas o final do set de ouro seria inglório.
O Benfica é assim nesta fase o único representante português na Taça Challenge, tendo ultrapassado facilmente a equipa austríaca com dupla vitória por 3-0. Nos oitavos de final, os encarnados irão medir forças com a equipa romena do Steua de Bucareste.

domingo, 17 de dezembro de 2017

Zenit Kazan vence Campeonato do Mundo

Terminou hoje o Campeonato do Mundo de Clubes, em voleibol masculino, com a vitória categórica do Zenit Kazan, sem ceder um único set. Os jogos das semifinais e das finais foram todos eles decididos em 3 sets. Na final que decidiu o título, a equipa russa defrontou a equipa italiana do Lube Cucine Civitanova e, apesar do equilíbrio registado ao longo do jogo, Leon, Mikhaylov e seus colegas venceram Sokolov, Juantorena e seus parceiros de equipa, por 3-0 (27-25, 25-22 e 25-22). Fiquei admirado por Sander, praticamente, não ter sido utilizado na final e por Mikhaylov ter sido esquecido na atribuição dos prémios individuais. Juantorena foi considerado o MVP.
A equipa brasileira do Sada Cruzeiro assegurou o 3.o lugar do Campeonato, sem grandes dificuldades.

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Zenit Kazan-Sada Cruzeiro e Civitanova-Belchatow

Zenit Kazan-Sada Cruzeiro e Civitanova-Belchatow são os jogos das semifinais do Campeonato do Mundo de Clubes, em voleibol masculino, agendadas para amanhã e com transmissão em directo no YouTube, na página da FIVB. Na fase de grupos, merece destaque:

A vitória, na jornada inaugural, do Civitanova sobre o Sada Cruzeiro, por 3-0.


A luta que deu a equipa polaca do Zaksa no jogo frente ao Civitanova (2-3).


O apuramento do Sada Cruzeiro para as semifinais, ao bater o Zaksa por 3-0. 


A fase de grupos perfeita do Zenit, sem consentir um único set aos seus oponentes.

domingo, 10 de dezembro de 2017

Campeonato Mundial de Clubes, em masculinos

Vai arrancar na próxima 3.ª f, dia 12 de Dezembro, o Campeonato Mundial de Clubes, em masculinos, na Polónia. As equipas participantes são: da Europa, Civitanova (Itália), Zenit Kazan (Rússia), Belchatow e Zaksa (Polónia); da América, Sada Cruzeiro (Brasil) e Bolívar (Argentina); e da Ásia, Sarmaye Bank (Irão) e Shanghai Volley (China).
Os jogos serão transmitidos em directo na página da FIVB, no YouTube (não há bloqueio, pois a Sport TV não vai transmitir os jogos em Portugal. Obrigado, Sport TV).

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Benfica apura-se para os 16 avos de final da Taça Challenge

Depois da vitória em Lisboa por 3-1, o Benfica deslocou-se à Roménia e voltou a derrotar o campeão romeno, Zalau, desta vez por 2-3. Desta forma, os encarnados qualificaram-se para os 16 avos de final da Taça Challenge, tendo como adversário os austríacos do UVC Holding Graz. 
A Fonte do Bastardo também participa nesta Taça Challenge (ficou isenta da ronda anterior), defrontando nos 16 avos de final a equipa do Lokomotiv Baku, do Azerbeijão. 
A 1.ª mão disputar-se-á na próxima semana (6 e 7 de Dezembro) e a 2.ª mão no dia 19 e 20 de Dezembro. 

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Espinho vai acolher Circuito Mundial 2018 em voleibol de praia

O calendário do Circuito Mundial 2018 foi revelado pela FIVB e há uma boa notícia para todos os amantes de voleibol de praia em Portugal. A praia de Espinho vai acolher uma etapa de 4 estrelas do Circuito Mundial de voleibol de praia, em masculinos e em femininos, entre 4 e 8 de Julho de 2018, com, por certo, as melhores duplas do mundo na modalidade.

domingo, 5 de novembro de 2017

Liga dos Campeões - Alguns Colossos na Ronda 3

A Ronda 3 da Liga dos Campeões, em femininos e em masculinos, vai disputar-se entre o dia 7 e o dia 12 de Novembro, com a participação de equipas como o VakifBank Istanbul (em femininos) e, em masculinos, o Perugia (Zaytsev é o nome sonante desta equipa) e o Lokomotiv Novosibirsk (equipa russa reforçada com o alemão de origem húngara Grozer e o russo de origem ucraniana Pavlov), fortes candidatos ao triunfo na Liga dos Campeões. Mas até à fase decisiva - a Final Four, ainda haverá, depois da ronda 3, a fase de grupos e os playoffs. Para acompanhar na Laola1.

domingo, 29 de outubro de 2017

Sp. Espinho vence Sporting e Benfica triunfa nos Açores

O Campeonato Nacional de voleibol está longe da fase decisiva, mas as jornadas iniciais da 1.ª fase já reservaram algumas surpresas para os adeptos de voleibol. Este fim-de-semana, o Sp. Espinho foi a Lisboa vencer o Sporting por 3-0. Na jornada anterior, os "tigres" tinham perdido em casa com a Fonte do Bastardo, por 2-3. Por sua vez, a Fonte do Bastardo foi derrotada ontem pelo Benfica, por 0-3. Apesar destas surpresas, tudo parece encaminhado para que o playoff de decisão do título seja disputado por Benfica, Fonte do Bastardo, Sporting e Sp. Espinho (ordem alfabética).

domingo, 8 de outubro de 2017

Sporting-Benfica teve grande destaque na imprensa

O jogo da 1.a jornada do Campeonato Nacional de Voleibol entre o Sporting e o Benfica foi um excelente contributo para a promoção da modalidade. Houve bom voleibol, emoção, desportivismo e fair-play. A Sporting TV transmitiu em direto o jogo e permitiu que muitos portugueses pudessem seguir as incidências do jogo, apesar da "vista aérea", da ausência de repetições, dos lapsos frequentes (o treinador do Benfica não se chama José Simão)  e da falta de indicação do resultado no canto superior do ecrã no 1.º set.
Quanto ao jogo, o 3.º set foi decisivo para o resultado final, depois de cada equipa ter vencido um set. Nesse 3.º set, o Benfica teve uma vantagem (21-19) que deixou escapar e para tal contribuiu algumas más opções do distribuidor encarnado. O Sporting acabaria por vencer esse set por 30-28. O Benfica não mais se encontrou e por isso o 4.º set foi facilmente ganho pelo Sporting, que mostrou ter equipa para lutar pelo título. Pelo meio, houve uma situação arrepiante - a lesão no ombro do jogador do Benfica Ary Neto - que não deixou ninguém indiferente. O médico do Sporting e Hugo Gaspar, passando de jogador a médico, prestaram  os primeiros socorros ao lesionado. Este gesto do médico do Sporting e o agradecimento do Benfica tiveram um merecido eco na imprensa. Acabaria por passar o resultado para 2.º plano e, na realidade, o resultado vale o que vale, pois o importante é terminar o Campeonato nos 4 primeiros lugares, para disputar o título em playoff.

domingo, 1 de outubro de 2017

Sérvia é a nova campeã europeia

A Sérvia conquistou o título europeu em voleibol feminino, ao bater na final, disputada no Azerbeijão, a Holanda por 3-1. A sérvia Boskovic conquistou 29 pontos nesta final e foi considerada a jogadora mais valiosa da competição.
A Turquia assegurou o 3.º lugar do Campeonato da Europa, ao bater o Azerbeijão, por 3-1.
As favoritas Itália e Rússia quedaram-se pelo 5.º e 6.º lugares.

A Supertaça é do Espinho

O Sp. Espinho venceu a Supertaça 2017-2018, ao bater na final, disputada em Almada, o Benfica por 3-2. O Benfica começou melhor (19-25), mas o Sp. Espinho respondeu passando para a frente (25-22 e 25-23). O 4.º set foi decidido nas vantagens (29-31) e a negra terminou a 15-11.
Com pelo menos 3 candidatos ao título, Benfica, Sp. Espinho e Sporting, o Campeonato nacional de voleibol, que se inicia no próximo fim de semana, promete ser de emoções fortes.

domingo, 17 de setembro de 2017

Brasil conquista Taça dos Grandes Campeões do Mundo

O Brasil garantiu o 1.º lugar da classificação, ex-aequo com a Itália, e conquistou a Taça dos Grandes Campeões do Mundo, mercê de ter perdido menos sets que a selecção transalpina (1.º critério de desempate). A Itália, depois da má imagem deixada na Liga Mundial, esteve em bom plano nesta competição, tendo mesmo vencido o Brasil por 3-2 (se o 1.º critério fosse o confronto entre as duas equipas empatadas no 1.º lugar...). O Irão acabaria por ajudar a selecção canarinha, ao conseguir bater a Itália por 3-2. Este resultado contribuiu para o Irão assegurar, pela 1.ª vez, a medalha de bronze.

domingo, 10 de setembro de 2017

China, imbatível, conquista Taça dos Grandes Campeões do Mundo

A China conquistou hoje a Taça dos Grandes Campeões do Mundo, ao concluir a competição imbatível, com 5 vitórias. Na derradeira jornada, a equipa da casa, o Japão, foi derrotada pela China por 3-1. O Brasil assegurou o 2.º lugar desta competição e foi a equipa que deu mais luta frente à China: depois de estarem a perder por 2 sets a 0, as brasileiras conseguiram empatar a 2-2; contudo, no 5.º set, a China fez uma recuperação sensacional de 5-10 para 13-12 e fecharam o set com 19-17. O último lugar do pódio foi para a selecção dos EUA.
A partir de 3.ª f, dia 12, disputar-se-á a Taça dos Grandes Campeões do Mundo, em voleibol masculino, com a participação das selecções de Brasil, EUA, França, Irão, Itália (wild card) e Japão. Felizmente (para os não-assinantes), a Sport TV não vai transmitir esta competição e assim os jogos podem ser seguidos em Portugal, sem qualquer bloqueio, no canal FIVB, no Youtube.

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Taça dos Grandes Campeões do Mundo, em voleibol feminino

Arrancou hoje, no Japão, a Taça dos Grandes Campeões do Mundo, em voleibol feminino, com a participação das selecções campeãs dos vários continentes: Brasil, Rússia, China, Japão, EUA e Coreia do Sul (wild card).
Na 1.ª jornada de uma competição em que todos jogam entre si, o Brasil bateu a Rússia por 3-1, a China venceu os EUA por 3-1 e o Japão derrotou a Coreia do Sul por 3-0.
Os jogos e os resultados podem ser acompanhados em directo aqui.

domingo, 3 de setembro de 2017

Rússia sagra-se campeã europeia

A Rússia venceu a final do Campeonato da Europa, disputado na Polónia, frente à Alemanha, por 3–2, e conquistou o título europeu de voleibol masculino. Em Cracóvia, os russos estiveram sempre na frente, mas tiveram de se aplicar para vencerem (15-13 na negra) a sensacional Alemanha, que na semifinal frente à Sérvia tinha conseguido uma reviravolta no marcador (de 0-2 para 3-2). Mikhailov, pelos russos, e Grozer, pelos alemães, foram os jogadores em destaque na final pelo número de pontos conquistados.
Em 3.o lugar ficou a Sérvia, após vencer a Bélgica por 3-2. A França, campeã europeia em 2015, e a Polónia, uma das favoritas, foram afastadas da competição, nos oitavos-de-final, pela Rep. Checa (1-3) e pela Eslovénia (0-3), respectivamente. O Europeu de 2019 será organizado por 4 (!) países: Bélgica, Eslovénia, França e Holanda, tendo estas seleções entrada direta na fase final.

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Uma história divertida sem final

Há três tipos de histórias: a história com final feliz, a história com final infeliz e a história sem final feliz nem infeliz e que, na verdade, nem sequer chega a acabar. O melhor tipo de história é o que tem final feliz; a seguir é o que tem final infeliz e o pior é o que não tem final. Aconselha-se o neófito a começar pelo 1.º tipo de história. Aliás, a menos que tenhais génio, não deveis tentar jamais nenhum dos outros tipos.
Este é um conselho que David Lodge, no seu livro "A troca", dá. Adivinhem qual é o final da história deste livro?!

terça-feira, 29 de agosto de 2017

Irão conquistou Universíadas, no voleibol masculino

O Irão venceu a final masculina das Universíadas 2017, disputadas em Taipé, ao vencer a Rússia por 3-2. O Irão superou a campeã em título numa final emotiva, bem disputada e que terminou com um erro na recepção em passe por parte de um jogador russo (15-13 no 5.o set). O Eurosport 2 transmitiu em directo as finais.
Portugal participou nesta competição e conseguiu o apuramento para os quartos-de-final, após uma fase de grupos com derrota frente à Ucrânia (0-3) e vitórias sobre a Letónia (3-1) e México (3-0). Nos quartos-de-final, Portugal perdeu frente ao Japão (0-3) e acabaria por perder os restantes dois jogos frente à Argentina e à Rep. Checa (ambos por 0-3), terminando assim no 8.o lugar.
A Rússia triunfou no voleibol feminino, ao bater na final o Japão por 3-1.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Brasileiros e alemãs são campeões mundiais

Os brasileiros Evandro e André Loyola Stein (não tem qualquer relação de parentesco com o lendário José Loiola, mas são ambos naturais de Espírito Santo) e as alemãs, campeãs olímpicas no Rio de Janeiro em 2016, Ludwig e Walkenhorst venceram os Campeonatos Mundiais de voleibol de praia, que decorreram em Viena.
A final masculina colocou frente-a-frente a jovem dupla brasileira Evandro/André e a experiente dupla austríaca Doppler/Horst, com cerca de 10 mil adeptos austríacos a incentivar a dupla da casa, mais veterana (é uma das duplas há mais tempo no Circuito Mundial) e mais baixa (Horst tem 1,86 m, enquanto os outros elementos estão acima dos 2 metros de altura). No 1.o set, Doppler e Horst chegaram a 16-20, mas Evandro, com 4 poderosos serviços transformados em ases, anulou essa vantagem e contribuiu para a vitória por 23-21 (o último ponto resultou de uma má recepção de Doppler a um serviço de André). No 2.o set, Evandro e André estiveram na frente por 1 ou 2 pontos, mas permitiram o 20-20 e depois fecharam o jogo a 22-20, com um bloco de André a uma bola que Horst tentou colocar, em dificuldade, ao 2.o toque. André, com 22 anos, tornou-se o mais jovem campeão mundial de voleibol de praia.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Open de Espinho sem duplas portuguesas

Após o 1.o dia de competição do Open de Espinho, já não há duplas portuguesas em prova. Roberto Reis e Kibinho deram bastante luta à dupla finlandesa Piippo e Nurminen, mas acabariam por claudicar na negra por 12-15.
Os resultados podem ser acompanhados aqui.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Favoritos vencem em Espinho

Roberto Reis/Kibinho e Juliana Rosas/Tânia Oliveira venceram a etapa de Espinho do Campeonato Nacional de voleibol de praia. Na final masculina, Tiago Violas/João Simões estiveram próximo de vencer o 1.o set (Tiago Violas teve oportunidade de fechar o set, mas a tentativa de colocar em jeito a bola falhou, tendo a bola embatido na tela da rede); Acabariam por perder por 25-23. No 2.o set, Reis e Kibinho foram mais fortes e fecharam o jogo a 21-17.
Na final feminina, a história do jogo foi similar à da final masculina. Loureiro e Ferreira perderam o 1.o Set por 25-23 e o 2.o Set por 21-14.
O jogo que acompanhei no campo secundário, na sombra da bancada, entre Leão/Oliveira e Silva/Rocha, nos oitavos-de-final, foi bem disputado e emocionante, com o vencedor (Leão/Oliveira) a ser encontrado na negra por 19-17. Silva/Rocha tiveram numa das oportunidades para fechar o jogo uma bola próxima da fita que marca a linha de fundo, mas o árbitro deu a bola como fora. Sem outro árbitro no areal, a decisão ainda foi contestada, mas o árbitro nem foi ver a marca na areia. Nas finais,
houve 4 árbitros, mas dois árbitros nos outros jogos seria o mínimo desejável. Destaco a correção e o desportivismo que imperou em toda a competição.
Pela negativa, assinalo a inexistência de um quadro com o horário dos jogos e os resultados, tornando difícil o acompanhamento das competições, por parte do público. Tive mesmo de perguntar aos jogadores a que horas é que seriam os  jogos que pretendia assistir. Valeu a simpatia e a resposta de todos os jogadores.