domingo, 4 de abril de 2010

Voar com as palavras

- O Carlo, o chefe dos criados do restaurante, garante que eu lhe pertenço e eu deixo-o acreditar nisso porque é bom tipo. Ele entende de futebol, de basquetebol, de voleibol, de corridas de cavalos, de boxe e de muitos mais desportos, mas, lamentavelmente, nunca o ouvi falar de voo - informou Secretário.
(...)
- E o que te leva a pensar que esse humano [um poeta] sabe voar? - quis saber Secretário.
-Talvez não saiba voar com asas de pássaro, mas ao ouvi-lo sempre pensei que voa com as palavras - respondeu Zorbas.
in "História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar", de Luis Sepulveda

Sem comentários: